Suíca defende padre Júlio Lancellotti e diz que “partidos da base devem proteger o ativista”

O vereador Luiz Carlos Suíca e o padre Júlio Lancellotti – FOTO Toninho Barreto e Jose Cruz

O vereador petista de Salvador, Luiz Carlos Suíca, saiu em defesa do padre Júlio Lancellotti por considerar a criação de uma CPI para investigar o ativista religioso em São Paulo uma perseguição política. Nesta quinta-feira (4), mesmo não sendo da capital paulista, o edil fez uma publicação, que teve colaboração com as redes do padre. Ao menos 500 mil pessoas já viram o vídeo compartilhado por Suíca em defesa a Lancellotti.

“Sei o que é ser perseguido e não ter defesa, por isso pedimos que a unidade funcione. Que os partidos da base política ajudem neste processo contra a perseguição ao padre Júlio. Será possível que todo mundo que tentar praticar o bem essa renca de bolsominions vai para cima? Porque não vai fazer o que ele faz?”, dispara Suíca. A Câmara Municipal de São Paulo vai abrir a Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar Organizações Não Governamentais (ONGs) que trabalham com pessoas em situação de rua.

Um dos alvos da investigação seria o padre Júlio Lancellotti. A CPI foi pedida pelo vereador Rubinho Nunes (UB), um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL). Em entrevista recente à Folha, Lancellotti negou qualquer influência sobre as entidades em questão e afirmou não estar envolvido em projetos conjuntos com elas.

“Um dia me perguntaram qual era tua perspectiva. E eu disse que era o fracasso! Porque se neste sistema eu não fracassar, é porque eu aderi a ele. Quem está do lado dos rejeitados vai ser rejeitado. Quem está do lado dos que apanham vai apanhar. Eu não luto para vencer, eu sei que vou perder. Luto para ser fiel até o fim”, declara padre Júlio em publicação.

Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca
Vitor Fernandes (DRT-2430)
71 988789657

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solverwp- WordPress Theme and Plugin