Sono irregular aumenta em 53% o risco de demência, aponta estudo

Freepik

Uma noite de sono ruim pode trazer consequências muito mais graves que uma indisposição ou mau humor na manhã seguinte. Segundo um estudo feito por neurocientistas da Austrália, o sono irregular a longo prazo aumenta os riscos de demência em 53% em idosos.

A pesquisa, publicada na revista Neurology, na quarta-feira (13), investigou uma base dados de saúde de 88 mil pessoas com idade média de 62 anos. Os voluntários foram observados desde 2016 para estabelecer relações entre padrões de sono e problemas de cognição.

Os voluntários utilizaram pulseiras para medir o momento em que cada um deles dormia e quando acordava, o que permitiu mapear a regularidade do sono.

De acordo com os pesquisadores, uma pessoa que dormia e acordava exatamente nos mesmos horários todos os dias tinha um índice de regularidade do sono de 100 pontos. Já as pessoas que dormiam sem seguir horários certos tinham uma pontuação média de 41, enquanto os mais regulares marcavam 71 pontos.

De todas as pessoas, 480 desenvolveram demência e mais da metade deles tinham sono irregular.

Ainda segundo a pesquisa, dormir em horários regulares todos os dias não tem poder de preservar o cérebro mais do que o que ocorre com quem tem hábitos intermediários.

Fonte: BNews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solverwp- WordPress Theme and Plugin